Telefônica se diz preparada para capturar clientes das rivais

segunda-feira, 7 de julho de 2008 12:55 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - Apesar de concentrar mais de 90 por cento dos assinantes de telefonia fixa no Estado de São Paulo, a Telefônica afirma que pretende atuar na captura dos clientes da concorrência a partir da implantação da portabilidade.

O processo, que prevê que um cliente possa mudar de operadora e manter o número da linha, começa a ser implantado em agosto deste ano, com cronograma que se estenderá até março de 2009, quando estará disponível em todo o Brasil e nos serviços de telefonia móvel e fixa.

De acordo com Antonio Carlos Valente, presidente do grupo Telefônica no Brasil, a companhia "está preparada para trabalhar na captura dos clientes" de qualquer um dos concorrentes.

Ele afirmou que "muitos falam na base de clientes residenciais, mas há um enorme mercado empresarial" que a companhia poderá buscar.

Por ser a operadora dominante, a Telefônica é vista como a mais vulnerável a perder clientes com o início da portabilidade. Dados da consultoria especializada Teleco mostram que a Telefônica concentra mais de 92 por cento das linhas fixas no Estado.

Valente disse que a companhia não trabalha com a perspectiva de perder clientes, mas manifestou preocupação com o que chamou de "prazo apertado."

Segundo ele, o prazo é pequeno para uma mudança desse porte e "está havendo atrasos." Ele manifestou preocupação de que o processo acarrete "problemas de rastreabilidade e de fraudes," já que as redes das operadoras deverão contar com uma espécie de câmara de compensação para administrar as mudanças de clientes.

"Espero que o processo seja conduzido com tranqüilidade. O prazo é apertado, mas o embaixador Sardenberg (presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg) está sensível a isso," disse ele, durante a XI Cúpula de Reguladores e Operadoras de Telecomunicações.   Continuação...