14 de Janeiro de 2008 / às 11:46 / 10 anos atrás

Bush quer reafirmar aliança dos EUA com Arábia Saudita

Por Tabassum Zakaria

DUBAI (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, embarca nesta segunda-feira para a Arábia Saudita, para incentivar a potência regional a apoiar o processo de paz entre israelenses e palestinos e a ajudar Washington na pressão contra o Irã.

Depois de visitar Israel, Cisjordânia, Kuweit, Barein e Emirados Árabes Unidos, Bush segue para passar duas noites na Arábia Saudita. Antes de voltar a Washington, na quarta-feira, ele fará também uma escala no Egito.

Analistas vêem crescentes sinais de aproximação dos aliados árabes dos EUA com o Irã, como no recente e inédito convite da Arábia Saudita para que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, participasse do haj -- peregrinação a Meca.

O governo Bush minimizou esse fato. "Disseram-nos que Ahmadinejad, como faz de vez em quando, se convidou a si próprio", disse uma importante fonte oficial do governo norte-americano.

"Então, se alguém vier pedir, a visão saudita é de que é muito difícil para eles dizer não", disse a fonte.

Ao longo de toda a viagem, Bush vem se referindo repetidamente ao Irã como sendo uma ameaça à região e ao mundo. No domingo, em discurso em Abu Dhabi, ele qualificou a República Islâmica como "o principal Estado patrocinador do terrorismo no mundo".

Nos Emirados, ele discutiu um projeto de energia renovável e em seguida embarcou para Dubai, principal centro comercial e financeiro do golfo Pérsico, que declarou ponto facultativo devido às restrições no tráfego da cidade para a passagem do presidente norte-americano.

Em Dubai, Bush esteve no hotel Burj Al Arab, construído na forma de navio, sentou-se no pátio da casa do avô do governante xeque Mohammed bin Rashid Al Maktoum e se reuniu com autoridades e estudantes.

"Fiquei muitíssimo impressionado com o que vi aqui. O espírito empreendedor é forte, e igualmente importante é o desejo de garantir que todos os aspectos da sociedade tenham esperança."

Bush também está pedindo a seus aliados árabes que dêem apoio financeiro e diplomático aos líderes palestinos moderados envolvidos no processo de paz. Defende também a ampliação das relações dos árabes com Israel.

A Arábia Saudita participou da conferência de novembro em Annapolis (EUA) que marcou a retomada do processo de paz entre árabes e israelenses.

Mas Riad não mantém relações diplomáticas com o Estado judeu. O reino afirma que a "normalização" só poderá ocorrer após um tratado final de paz que leve Israel a devolver todos os territórios árabes que conquistou na guerra de 1967.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below