Aliado é escolhido relator de dois processos contra Renan

segunda-feira, 1 de outubro de 2007 19:15 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), escolheu o senador Almeida Lima (PMDB-SE), aliado fiel de Renan Calheiros (PMDB-AL), para relatar os dois últimos processos por quebra de decoro que tramitam contra o presidente do Senado.

Renan é acusado de comprar duas emissoras de rádio e um jornal em Alagoas por meio de laranjas e de comandar um esquema de arrecadação ilegal de dinheiro em ministérios comandados pelo PMDB.

Com o mesmo relator, Quintanilha decidiu unificar as duas representações, o que ajudaria o peemedebista a livrar-se mais rápido das acusações que pesam contra ele.

A oposição ainda não decidiu se apresentará recurso contra a junção de duas representações em apenas uma.

Almeida Lima foi um dos relatores do primeiro processo contra Renan no Conselho de Ética, acusado de ter despesas pessoais pagas por um lobista da construtora Mendes Júnior. Ele defendeu o arquivamento, contra os outros dois relatores Renato Casagrande (PSB-ES) e Marisa Serrano (PSDB-MS), que recomendaram a cassação. Renan foi absolvido pelo plenário

O líder do PMDB no Senado Valdir Raupp (RO) defendeu nesta segunda-feira o arquivamento da representação contra Renan que trata da compra de rádios e jornal, sob o argumento de que as denúncias se referem a período anterior ao mandato e que por isso a Mesa Diretora teria errado ao encaminhar o processo ao Conselho de Ética.