Justiça tira Aécio de última propaganda de TV de Lacerda

quarta-feira, 1 de outubro de 2008 14:09 BRT
 

Por Marcelo Portela

BELO HORIZONTE, 1o de outubro (Reuters) - No último dia de propaganda eleitoral dos candidatos à prefeitura de Belo Horizonte e depois de 36 ações rejeitadas pelo TRE-MG, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a retirada de imagens e depoimentos do governador Aécio Neves (PSDB) dos programas de Márcio Lacerda (PSB) no horário gratuito.

Apesar da determinação, rádios da capital ainda veicularam fala de Aécio pedindo votos para o candidato na manhã desta quarta-feira.

Pela decisão do ministro Félix Fischer, que concedeu liminar à candidata Jô Moraes (PCdoB), Aécio não pode participar das propagandas de Lacerda por pertencer a partido que não faz parte da coligação do candidato, composta por 12 legendas e encabeçada pelo PSB e pelo PT.

Os tucanos ficaram de fora da aliança depois que a direção nacional petista vetou a coligação do partido com o PSDB na capital mineira.

O advogado de Jô Moraes, Luiz Gustavo Scarpelli comemorou a decisão do TSE, mas ressaltou que o prejuízo com a recusa das ações anteriores pelo TRE é irreversível.

"As pesquisas mostram que o candidato, que é um desconhecido, só subiu por causa do apoio do governador. Foi um prejuízo irremediável para as eleições na cidade e para a democracia," afirmou.

Scarpelli defende a anulação do pleito, caso o TSE confirme a decisão liminar quando julgar o mérito da questão. Outra hipótese, segundo o advogado, é a cassação da candidatura de Lacerda. Foi o que propôs o Ministério Público Eleitoral (MPE) em ação por abuso de poder econômico e político contra o candidato, seu vice, o deputado estadual Roberto Carvalho (PT), o prefeito Fernando Pimentel (PT) e o próprio Aécio.

"Com a decisão do TSE, a ação do MP ganha força, porque confirma que toda a campanha está viciada. Se antes já havia elementos para a acusação do Ministério Público, agora ela ganha muito mais embasamento", avaliou Scarpelli.   Continuação...