Especulação sobre sanções afeta cooperação com AIEA, diz Irã

sexta-feira, 23 de novembro de 2007 18:40 BRST
 

Por Mark Heinrich e Karin Strohecker

VIENA (Reuters) - O Irã acusou na sexta-feira o Ocidente de "jogar lenha na fogueira" ao propor novas sanções da ONU, que segundo o país poderiam levar à suspensão da sua atual cooperação com os inspetores internacionais.

O chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) disse na quinta-feira que o Irã está avançando no sentido de esclarecer até o fim do ano as dúvidas sobre seu programa atômico. Mas as potências ocidentais dizem que o Irã merecia mais sanções porque não suspende seu enriquecimento de urânio.

Os EUA e seus aliados acusam o Irã de desenvolver armas nucleares, apesar de a República Islâmica insistir no caráter pacífico do seu programa atômico. A AIEA disse que não ocorreu enriquecimento de urânio para fins militares, mas que por enquanto é impossível definir a abrangência total do programa iraniano.

Em declarações aos 35 países da direção da AIEA, reunidos nesta semana em Viena, o Irã disse que países como França, Grã-Bretanha e Austrália "jogaram lenha na fogueira" apesar "do grande avanço" da transparência iraniana aos inspetores.

As questões mais importantes relativas a nossas atividades passadas estão concluídas e encerradas. Portanto, acusações sobre as atividades clandestinas e não-pacíficas do Irã agora se provaram infundadas", disse o embaixador do país na AIEA, Ali Asghar Soltanieh. "Portanto, qualquer gesto ou resolução do Conselho de Segurança da ONU teria impacto negativo sobre a nossa total colaboração ou cooperação com a agência."