Afinado com Gabeira, Minc declara apoio a Paes

segunda-feira, 13 de outubro de 2008 12:52 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 13 de outubro (Reuters) - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, manifestou publicamente nessa segunda-feira apoio ao candidato Eduardo Paes (PMDB) no segundo turno das eleições à prefeitura do Rio.

O adversário de Paes é Fernando Gabeira (PV), ecologista como Minc e com trajetória política semelhante à do ministro. Minc e Gabeira pegaram em armas contra a ditadura militar no Brasil e foram exilados. Após a volta ao país, com a lei da anistia, em 1979, fundaram juntos o Partido Verde, em 1986.

Os dois trocaram o PV pelo PT em momentos distintos, mas Gabeira acabou retornando ao PV, enquanto Minc se manteve no Partido dos Trabalhadores.

O ministro justificou o apoio a Paes ao afirmar que seguiu uma posição do PT e do governo federal

"Sou do PT, que tomou essa posição; sou do governo federal, que também manifestou apoio, inclusive o presidente Lula, e a minha equipe continua trabalhando no governo do Estado, do Sérgio Cabral. Qualquer um dos três lados aponta para isso (apoio a Paes)", disse Minc a jornalistas após participar de seminário no BNDES.

Minc reconheceu a afinidade com Gabeira, mas considera o peemedebista um nome "maduro" para o cargo.

"Tenho ligação histórica com o Gabeira. Tenho bandeiras comuns e não farei campanha contra ele... O Gabeira nas duas últimas campanhas pediu voto para o Cesar Maia e não vejo identidada ecológica entre eles", justificou Minc, garantindoque se Gabeira for eleito as "portas do Ministéirio estarão abertas" para ele.

Minc afirmou que gravou programas de rádio e TV para Paes e pretende fazer campanha explícita para o candidato carioca e para Marta Suplicy (PT), em São Paulo.

"Acho que minha participação na eleição não será decisiva... Não tenho posição sectária, não tenho espírito de seita e não renego minhas origens", disse Minc, que também participará das campanhas em Salvador e Porto Alegre, onde candidatos do PT estão no segundo turno.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, Edição de Mair Pena Neto)