Irã sugere pactos econômico e militar para o Golfo

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007 14:33 BRST
 

Por Mohammed Abbas

DOHA (Reuters) - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou em uma cúpula de chefes de Estado do golfo Pérsico, na segunda-feira, que Teerã deseja criar um bloco de cooperação econômica e selar um pacto de segurança na região a fim de promover a paz e a prosperidade.

Ahmadinejad alertou os líderes do Golfo que qualquer problema de segurança em qualquer um dos países da área afetaria todos os demais.

O Irã atualmente enfrenta uma polêmica com os Estados Unidos devido a seu programa nuclear, o qual, segundo potências ocidentais, visa ao desenvolvimento de uma bomba atômica. O país islâmico nega e diz que sua intenção é pacífica.

O governo norte-americano não descartou a possibilidade de usar a força contra o Irã caso fracasse a via diplomática.

"Somos favoráveis a garantir a paz e a segurança completa da região sem que haja influências externas", disse Ahmadinejad aos chefes dos pequenos países aliados dos EUA e membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), em Doha.

"Qualquer problema de segurança enfrentado por um país terá um impacto negativo sobre a segurança de todos os países", afirmou o presidente iraniano, em um discurso transmitido pela TV.

A Arábia Saudita, Omã, os Emirados Árabes Unidos, o Kuweit, Barein e o Catar, membros do GCC, compartilham da preocupação de potências ocidentais em relação ao programa nuclear do Irã e alguns deles possuem algumas disputas sobre fronteiras marítimas com a República Islâmica.

Em seu discurso, Ahmadinejad não citou nem os planos nucleares do Irã e nem uma proposta feita pela Arábia Saudita no mês passado de resolver o impasse com as potências ocidentais por meio do fornecimento de urânio enriquecido ao país.   Continuação...

 
<p>O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou em uma c&uacute;pula de chefes de Estado do golfo P&eacute;rsico, na segunda-feira, que Teer&atilde; deseja criar um bloco de coopera&ccedil;&atilde;o econ&ocirc;mica e selar um pacto de seguran&ccedil;a na regi&atilde;o a fim de promover a paz e a prosperidade. Photo by Fadi Al-Assaad</p>