Chávez ataca cúpula católica por criticar reforma constitucional

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 20:18 BRST
 

CARACAS (Reuters) - O presidente Hugo Chávez atacou na quarta-feira a cúpula da Igreja Católica da Venezuela por questionar uma reforma constitucional em andamento, que segundo os bispos pode conduzir ao autoritarismo e agravar a polarização política.

O presidente, que pretende implantar um sistema socialista no país, rejeitou também qualquer possibilidade de suspender seu projeto de mudanças da Constituição, como pediram alguns setores que, segundo ele, são os mesmos que tramaram um frustrado golpe contra ele em 2002.

"Aí está a hierarquia católica outra vez se metendo na história venezuelana, mas eles lá, lá os senhores bispos, lá o senhor cardeal. Se Cristo estivesse vivo, aqui presente fisicamente, os tiraria dali a golpes de açoite", disse em um ato com mulheres.

A Conferência Episcopal Venezuelana divulgou neste mês nota em que adverte que a reforma proposta aumenta o poder nas mãos do presidente e do Estado e limita a liberdade dos cidadãos.

"O povo está com esta reforma, com a justiça social, com a igualdade social, que foram os princípios e são os princípios do Cristianismo verdadeiro, e não dos fariseus que às vezes andam com traje de cardeal e com batinas de bispos apunhalando Cristo. Em novos Judas se transformaram", afirmou Chávez em seu discurso.