Retomada de exportação de carne à UE pode demorar, diz SRB

terça-feira, 29 de abril de 2008 19:13 BRT
 

Por Gustavo Nicoletta

RIBEIRÃO PRETO (Reuters) - A retomada das exportações de carne bovina brasileira para o mercado europeu pode demorar, disse o presidente da Sociedade Rural Brasileira, Cesário Ramalho, nesta terça-feira.

"A liberação é um negócio demorado. Estamos com a credibilidade no fundo do poço", afirmou Ramalho, durante uma entrevista coletiva na feira de tecnologia agrícola Agrishow.

As exportações de carne bovina do Brasil para a Europa foram totalmente suspensas no início do ano, depois que os brasileiros falharam em apresentar um sistema de rastreabilidade do rebanho bovino de acordo com as exigências dos europeus.

Depois de negociações, as autoridades da UE autorizaram exportações de apenas cerca de cem fazendas, o que não permite que o país tenha nem perto do volume anterior de vendas ao bloco.

"É difícil prever quando vamos estar liberados, mas não acredito que seja rápido. Para retomar umas 3 mil a 4 mil fazendas, criando volume para exportar, antes do final do ano não vai acontecer", acrescentou o presidente da SRB.

A expectativa do governo --que adotou uma série de medidas para buscar implementar a rastreabilidade nos moldes exigidos-- é de os europeus, com as novas diretrizes, voltem a importar a carne brasileira gradativamente.

"Na verdade, o europeu está colocando a gente em uma escola", disse ele, referindo-se às exigências européias. "Não é porque o cliente é chato que a gente vai dispensar ele da loja."

Para o presidente da SRB, a postura do Brasil em relação ao embargo às exportações de carne bovina imposto pela União Européia ainda distanciou o país do bloco, grande consumidor de produtos agrícolas nacionais.   Continuação...