Icahn ataca Yahoo e detalha termos de acordo com Microsoft

segunda-feira, 14 de julho de 2008 15:08 BRT
 

Por Kenneth Li

NOVA YORK (Reuters) - Carl Icahn, o investidor e acionista envolvido em uma disputa com o comando do Yahoo, atacou a empresa nesta segunda-feira por rejeitar sua proposta em cooperação com a Microsoft, dizendo que os executivos estavam mais preocupados com quem dirigirá a empresa do que com os detalhes da oferta.

Em carta aos acionistas do Yahoo, antes da assembléia em que ele disputará o controle da empresa, em 1 de agosto, ele detalhou os termos da proposta, que inclui um compromisso de 7,7 bilhões de dólares da parte da Microsoft, dos quais um bilhão de dólares pelo serviço de buscas do Yahoo, uma oferta de 3,9 bilhões de dólares aos acionistas da empresa pela compra de uma participação minoritária e um empréstimo de 2,8 bilhões de dólares.

O Yahoo rejeitou a oferta no sábado, se queixando de que tinha apenas 24 horas para considerar a transação, classificada pela empresa como financeiramente inferior e mais arriscada do que sua atual perspectiva de uma parceria de negócios e buscas com Google .

"Ao longo dos anos, tentei promover mudanças em muitas empresas, mas nunca vi uma companhia distorcer, omitir e adulterar eventos e fatos como o Yahoo fez em seu comunicado à imprensa datado de 12 de julho", afirmou Icahn na carta aos acionistas do Yahoo.

O investidor bilionário afirmou que o Yahoo destacou o prazo de 24 horas, mas não mencionou que havia a possibilidade de obter mais tempo para avaliar a oferta caso se dispusesse a adiar sua assembléia geral de acionistas marcada para 1 de agosto.

Icahn disse também que, em uma conversa telefônica com dirigentes do Yahoo e com Steve Ballmer, o presidente-executivo da Microsoft, para discutir a nova oferta, o Yahoo parecia menos interessado no acordo do que em quem dirigiria a empresa.

"Por fim, Ballmer sugeriu que o melhor era não passarmos o resto da tarde de sexta-feira discutindo a questão do comando da empresa. 'Primeiro, digam se a proposta os agrada', ele afirmou", segundo Icahn.

As ações do Yahoo caíram em 4,9 por cento, para 22,42 dólares, enquanto as da Microsoft ficaram inalteradas em, 25,25 dólares, ambas na Nasdaq.