China recebe tocha olímpica com orgulho e vigilância

segunda-feira, 31 de março de 2008 10:41 BRT
 

Por Nick Mulvenney

PEQUIM, 31 de março (Reuters) - A chama olímpica foi recebida com aplausos e danças na segunda-feira em Pequim, mas os próximos 130 dias de trajeto dela pelo mundo devem desencadear protestos em favor do Tibet.

Foi montado um rígido esquema de segurança para que o presidente Hu Jintao acendesse a pira colocada sobre o tapete vermelho de um palanque na Praça da Paz Celestial, para em seguida entregar a chama ao campeão olímpico dos 110 metros com barreiras Liu Xiang, que fez correndo o primeiro trecho simbólico do revezamento.

"O sonho de um século do povo chinês em receber os Jogos Olímpicos se fez realidade", disse Xi Jinping, eventual herdeiro político de Hu e responsável pelos preparativos olímpicos.

"O revezamento da tocha irá unir a força de toda uma nação no esforço para realizar Jogos Olímpicos únicos e bem feitos e para promover o desenvolvimento nacional, o progresso social e o bem-estar das pessoas", acrescentou.

Mas a "Jornada de Harmonia" destinada a ilustrar a unidade chinesa deve se tornar alvo de protestos.

Na cerimônia de acendimento da tocha, na semana passada em Olímpia, ativistas gregos mostraram cartazes contra a situação dos direitos humanos na China. No domingo, um pequeno grupo de manifestantes tentou impedir a entrega da chama a autoridades chinesas.

Esses protestos não foram citados nos curtos discursos feitos na segunda-feira por Xi e pelo diretor dos Jogos, Liu Qi, que no entanto não economizaram expressões como "paz e amizade".

"Acreditamos que com os esforços conjuntos das cidades do revezamento da tocha, e de todas as partes envolvidas, o revezamento da tocha de Pequim-2008 obterá pleno êxito", disse Liu.   Continuação...