América Latina é 2o maior destino mundial de remessas, diz BID

quarta-feira, 17 de outubro de 2007 22:15 BRST
 

Por Adriana Garcia

WASHINGTON (Reuters) - Imigrantes enviaram um total de 68 bilhões de dólares em remessas à América Latina no ano passado, e o continente foi o segundo maior destino mundial desse tipo de transferência financeira, segundo relatório divulgado na quarta-feira.

Ao todo, cerca de 150 milhões de imigrantes enviaram 300 bilhões de dólares a seus países de origem em 2006, segundo o estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida, ligado à ONU).

"Esse montante, que é uma estimativa conservadora, comprova que os modestos envios de dinheiro dos trabalhadores imigrados, quando se somam, superam com folga a ajuda oficial para o desenvolvimento", disse o presidente-adjunto do Fida, Kevin Cleaver, em nota.

As remessas superam os 104 bilhões de dólares que os países em desenvolvimento receberam em ajuda das nações ricas no ano passado, segundo o relatório.

A Ásia foi o principal destino das remessas, com mais de 114 bilhões de dólares recebidos. Em seguida vêm a América Latina, com 68 bilhões, e o Caribe e o Leste da Europa, com cerca de 51 bilhões cada.

A África recebeu cerca de 39 bilhões de dólares, e o Oriente Médio, cerca de 29 bilhões, segundo o relatório.

Os imigrantes em países industrializados da América do Norte, Europa e Ásia tradicionalmente enviam entre 100 e 300 dólares por vez a seus familiares.

A Índia foi o país que mais remessas recebeu em 2006, cerca de 24,5 bilhões de dólares. Em seguida vêm México (24,2 bilhões) e China (21 bilhões).   Continuação...