Para Dilma, socorro dos EUA ao mercado reforça Estado nacional

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 17:43 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A intervenção do governo dos Estados Unidos no mercado imobiliário era previsível, disse nesta segunda-feira a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Segundo Dilma, o receituário de que o Estado deveria deixar de atuar na economia só era seguido pelos países em desenvolvimento.

"Essa história do neoliberalismo valia para nós (países em desenvolvimento). Somente para nós. No mundo capitalista desenvolvido, nunca houve neoliberalismo", declarou Dilma a jornalistas depois de participar da abertura do seminário comemorativo dos 200 anos do Ministério da Fazenda.

"Em momento algum os estados nacionais dos países desenvolvidos foram enfraquecidos", reforçou a ministra.

Para Dilma, não é a primeira vez que os governos de países desenvolvidos agem para manter as condições de produção de suas economias ou minimizar crises.

"Não é a primeira que vez que fizeram isso, não vejo nada de fenomenal", afirmou.

No fim de semana, o governo norte-americano anunciou a decisão de assumir o controle das agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac para evitar a falência das empresas. (Reportagem de Fernando Exman)