Quase 25% dos russos esperavam resposta mais dura contra Geórgia

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 16:03 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - Quase um quarto dos russos acredita que o presidente Dmitry Medvedev não foi enérgico o suficiente no conflito com a Geórgia em torno da Ossétia do Sul, mostrou uma pesquisa divulgada na segunda-feira.

Cerca de 37 por cento dos entrevistados afirmaram que a postura de Medvedev durante o embate havia sido adequada. No entanto, 23 por cento defenderam que a resposta da Rússia fosse "mais dura e agressiva".

A pesquisa, realizada pelo Centro Panrusso para a Opinião Pública (VTsIOM), é a primeira a tratar da atuação do presidente desde que ordenou a imensa operação militar na vizinha Geórgia.

Outros 28 por cento afirmaram não ter ouvido os comentários de Medvedev a respeito do conflito. Para 7 por cento, e ele deveria ter sido mais cauteloso, e 4 por cento disseram que era difícil responder.

"A maioria dos russos é favorável à presença militar", afirmou à Reuters Olga Kamenchuk, diretora de comunicações da VTsIOM.

A divulgação dos resultados coincide com a promessa feita pelo presidente, na segunda-feira, de lançar uma "resposta esmagadora" no caso de qualquer cidadão russo vir a ser atacado no futuro.

O motivo pelo qual tantas pessoas desejam uma resposta mais enérgica da parte do governo tem relação com as expectativas criadas durante os dois mandatos do hoje ex-presidente Vladimir Putin, disse Kamenchuk.

Segundo a especialista, Medvedev tentaria imitar seu antecessor.

Atualmente, Putin ocupa o cargo de primeiro-ministro, mas muitos analistas acreditam que ele é o verdadeiro manda-chuva nos bastidores do poder.   Continuação...