Olmert diz que Irã ainda busca bomba atômica

terça-feira, 11 de dezembro de 2007 21:04 BRST
 

JERUSALÉM, 11 de dezembro (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse na terça-feira que o Irã continua buscando armas nucleares, e pediu à comunidade internacional que pressione a República Islâmica a suspender seu programa de enriquecimento de urânio.

Foi a primeira vez que Olmert comentou publicamente um relatório de inteligência dos EUA, publicado na semana passada, segundo o qual o Irã abandonou em 2003 o seu programa nuclear militar.

"O relatório dos EUA criou um debate exagerado", disse Olmert numa conferência sobre segurança. "Nada mudou. O Irã era e ainda é perigoso, e precisamos de pressão internacional ainda mais forte para dissuadir o Irã de sua direção nuclear."

Israel, que supostamente tem o único arsenal nuclear do Oriente Médio, acha que o Irã pode ter uma bomba nuclear até 2010 e que isso ameaçaria a própria existência do Estado judeu.

O Irã diz que seu programa nuclear se destina exclusivamente à geração de eletricidade com fins pacíficos.

"Um país rico em petróleo e gás (como o Irã) não precisa enriquecer urânio para necessidades civis a fim de criar energia alternativa", disse Olmert.

O premiê afirmou que o Irã desenvolve mísseis balísticos sofisticados e enriquece urânio porque esses são dois componentes necessários para um programa de armas nucleares.