Uribe diz que não usa aliança com EUA para desafiar vizinhos

quarta-feira, 21 de maio de 2008 19:45 BRT
 

BOGOTÁ (Reuters) - O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, disse na quarta-feira que não vai desafiar países vizinhos valendo-se da aliança que mantém com Washington para combater o narcotráfico e as guerrilhas.

Em entrevista a uma rádio colombiana, Uribe negou que haja negociações com os EUA para a instalação de uma base antidrogas no Departamento da Guajira, fronteira com a Venezuela -- um rumor que na semana passada provocou uma forte reação do governo de Hugo Chávez.

"A Colômbia sempre foi cuidadosa, acho que a Colômbia nas decisões que tomou em cooperação internacional nunca assumiu posições desafiadoras frente a outro país, nada que a Colômbia faça para derrotar o terrorismo com o apoio dos Estados Unidos será desafiador para qualquer dos nossos vizinhos", afirmou.

Os EUA enfrentam dificuldades políticas para manter a base aérea de Manta, no Equador, e por isso avaliam a possibilidade de transferi-la para a Colômbia.

Fontes militares afirmam que possivelmente a base será instalada em Tumaco, segundo maior porto da Colômbia no Pacífico, o que permitirá combater o tráfico de cocaína na selva meridional colombiana.

Desde que os EUA aprovaram o chamado Plano Colômbia, em 2000, Washington já entregou mais de 5 bilhões de dólares a Bogotá em assistência militar e treinamento para o combate ao narcotráfico e a guerrilhas de esquerda -- que muitas vezes estão associados.

"A nossa política contra esse terrorismo narcotraficante sempre pede cooperação dos vizinhos, nunca será um desafio aos vizinhos", disse Uribe, que promove uma agressiva campanha militar contra as guerrilhas e os traficantes.

"Nada faremos que possa validamente dar razão a um vizinho de que estamos desafiando. Nós temos todo o respeito pelos povos irmãos e vizinhos", concluiu.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)