Sarkozy sofre derrota no 2o turno das eleições municipais

segunda-feira, 17 de março de 2008 09:32 BRT
 

Por James Mackenzie

PARIS (Reuters) - A oposição socialista obteve um resultado expressivo no segundo turno das eleições municipais francesas, no domingo, impondo um golpe ao presidente conservador Nicolas Sarkozy, eleito há apenas dez meses.

O Partido Socialista manteve o controle de Paris e conquistou prefeituras importantes, como as de Toulouse e Estrasburgo. Mas não levou a "jóia" do dia, Marselha, terceira maior cidade do país, onde o UMP (partido de Sarkozy) conseguiu evitar uma humilhação total em nível nacional.

Esse foi o primeiro teste eleitoral de Sarkozy desde que se tornou presidente, em maio. Sua popularidade enfrenta acentuado declínio desde então, especialmente por causa de questões econômicas e do excesso de atenção dada pela mídia à vida pessoal do presidente.

Para os socialistas, estas eleições municipais eram importantes para superar as divisões internas deixadas pela derrota da candidata presidencial Ségolène Royal em 2007. Ao todo, a oposição conseguiu tirar mais de 15 cidades importantes das mãos da direita.

Vários governistas reagiram ao resultado dizendo que os eleitores votaram com base em questões locais, e que o resultado não afeta a política nacional. Nem todos, porém, tiveram esse sangue-frio. "Foi uma noite de derrota", resumiu Jean-François Cope, dirigente do UMP.

Os líderes socialistas imediatamente pediram que o governo ouça a voz das urnas e abandone reformas "injustas", mas o primeiro-ministro François Fillon prometeu que não haverá mudanças.

"Não vamos nos esquivar das dificuldades, vamos respeitar nossos compromissos. Com o presidente da República, vamos fazer a França ter sucesso", disse Fillon pela TV.

(Reportagem adicional de Crispian Balmer)

 
<p>Sarkozy em coletiva de imprensa em Bruxelas. Photo by Yves Herman</p>