30 de Outubro de 2007 / às 11:52 / 10 anos atrás

Rússia formalizará à ONU reivindicação sobre o Ártico, diz rádio

Por Guy Faulconbridge

MOSCOU (Reuters) - A Rússia vai apresentar à ONU ainda neste ano uma reivindicação formal das gigantescas riquezas minerais do leito do oceano Ártico, disse uma rádio na terça-feira, citando o ministro de Recursos Naturais do país.

A Rússia, maior país do mundo, diz que todo o oceano Ártico deveria estar sob controle de Moscou, por se tratar na realidade de uma extensão da plataforma continental siberiana.

O ministro Yuri Trutnev disse em entrevista à rádio Russkaya Sluzhba Novostei que a reivindicação será apresentada até o final do ano à ONU.

"Mal podemos começar a exploração econômica desse território, que está além das fronteiras russas, sem a concordância de outros países, sem a concordância da ONU", disse Trutnev, segundo a rádio.

"Os cientistas acham que os dados para submeter uma reivindicação são suficientes. Vamos lutar pelo direito da Rússia em controlar esta região."

A Rússia disputa com Canadá, Dinamarca, Noruega e Estados Unidos o controle das gigantescas reservas de petróleo, gás e metais preciosos, que devem ficar mais acessíveis devido à redução da calota polar, consequência do aquecimento global.

Autoridades russas dizem que a enorme cordilheira submarina de Lomonosov, que corre sob o Ártico, é uma extensão da plataforma continental siberiana.

Uma expedição russa às profundezas do Pólo Norte, em agosto, recolheu amostras do leito marinho e fincou uma bandeira russa para simbolizar a conquista.

Canadá, Dinamarca, Noruega, Rússia e EUA têm parte de seus territórios dentro do Círculo Ártico, além de uma zona de exploração marítima de 320 quilômetros a partir da costa norte de seus países.

Pela Lei do Mar, um tratado da ONU, qualquer país que tenha litoral ártico e deseje reivindicar uma área maior deve apresentar o pedido à Comissão da ONU para Limites da Plataforma Continental.

A Rússia apresentou em 2001 um pedido a tal comissão, que no ano seguinte respondeu que Moscou deveria fazer pesquisas adicionais para rever o pedido.

Desde então, os russos tentam reunir dados científicos que corroborem sua tese.

Geólogos russos estimam que o leito do Ártico tem entre 9 e 10 bilhões de toneladas de petróleo ou equivalente, praticamente o mesmo que o total de reservas petrolíferas russas.

O país é o segundo maior exportador mundial de petróleo, atrás da Arábia Saudita.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below