EXCLUSIVO-Irã testa centrífugas avançadas em Natanz

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008 18:23 BRST
 

Por Mark Heinrich

VIENA, 6 de fevereiro (Reuters) - O Irã está testando uma centrífuga avançada no complexo nuclear de Natanz, disseram diplomatas na quarta-feira, o que pode levar Teerã a enriquecer urânio muito mais rapidamente e a desenvolver armas nucleares.

O Irã diz que seu programa de enriquecimento de urânio é exclusivamente pacífico, mas o país está sob sanções por ocultá-lo até 2003, por dificultar o trabalho de inspetores da ONU desde então e por se recusar a suspendê-lo.

O país não consegue produzir quantidades utilizáveis de combustível nuclear porque usa as centrífugas P-1, da década de 1970, muito sujeitas a quebras. Em novembro, o país já tinha 3.000 P-1s em operação, o que teoricamente lhe permitiria o enriquecimento eM escala industrial --não fosse pelo fato de que elas estão girando com baixa capacidade.

Diplomatas que acompanham o caso dizem que o Irã iniciou testes mecânicos, sem material nuclear dentro, de um modelo mais eficiente numa ala-piloto da gigantesca usina de Natanz.

"Ainda não se sabe a que estágio o teste chegou ou exatamente quantas (centrífugas) há, embora aparentemente sejam várias dúzias", afirmou um diplomata ocidental que tem acesso a informações de inteligência.

Um outro diplomata, ligado à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU), confirmou que o Irã recentemente começou a testar centrífugas da família P-2, que pode enriquecer urânio de duas a três vezes mais rápido que a P-1.

O Irã não comentou o assunto imediatamente.

O físico e especialista no combate à proliferação de armas nucleares David Albright disse que os testes em Natanz têm um "lado positivo", que será facilitar que haja inspeções da AIEA.   Continuação...