EUA não prometerão defender Iraque em acordo, diz secretário

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008 18:47 BRST
 

Por Kristin Roberts

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos não vão se comprometer em defender o Iraque num futuro acordo sobre as relações bilaterais, disse na quarta-feira o secretário norte-americano de Defesa, Robert Gates.

Washington e Bagdá decidiram iniciar formalmente a discussão desse tratado a fim de concluí-lo até o final de julho.

"O acordo de status das forças que está sendo discutido não vai conter um compromisso para defender o Iraque, assim como nenhum acordo-marco estratégico vai", disse Gates a uma comissão do Senado dos EUA.

O acordo vai estabelecer regras e proteções jurídicas para as forças dos EUA no Iraque. O tamanho do contingente em longo prazo também será discutido, segundo o general Douglas Lute, assessor-adjunto de Segurança Nacional da Casa Branca.

Gates também disse ao Senado que o governo Bush vai compartilhar informações com os parlamentares conforme o acordo com o Iraque for negociado. Não se comprometeu, entretanto, a submeter o tratado à aprovação do Senado, dominado pela oposição.

"Minha opinião é de que deveria haver uma grande dose de abertura e transparência para o Congresso conforme negociamos este acordo do status das forças, para que vocês possam se satisfazer de que esse tipo de compromisso não está sendo feito e que não há surpresas nisso", afirmou.

A bancada democrata teme que o governo Bush use o acordo para garantir uma presença militar norte-americana de longo prazo no Iraque, o que afetaria o próximo presidente, a ser eleito em novembro.

Na quarta-feira, alguns democratas argumentaram que qualquer acordo que inclua uma promessa de defender o Iraque exigiria aprovação do Senado.   Continuação...