Acordo sobre soldados dos EUA deve durar só 3 anos, diz Iraque

sexta-feira, 22 de agosto de 2008 13:07 BRT
 

BAGDÁ (Reuters) - O Iraque deseja que expire dentro de três anos um acordo elaborado para reger a presença dos soldados norte-americanos no território daquele país, afirmou na sexta-feira Ali al-Dabbagh, porta-voz do governo iraquiano.

Os governos dos EUA e do Iraque dizem estar perto de assinar o acordo, que permitirá às forças norte-americanas permanecerem no Iraque além do final deste ano, quando deixa de vigorar o mandato concedido pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Um projeto do acordo está circulando entre líderes políticos do Iraque para ser aprovado.

Membros do governo iraquiano afirmam que, apesar de incorporar uma data clara para a retirada norte-americana, o documento precisa determinar também que os soldados dos EUA saiam da maior parte das ruas das cidades do Iraque até a metade de 2009 e que as forças de combate deixem o país até o final de 2011.

Segundo Dabbagh, o Iraque deseja negociar uma data clara na qual todas as forças norte-americanas terão de ter saído do país. E acrescentou que o acordo responsável por autorizar a permanência dos soldados dos EUA deveria vigorar por somente três anos.

"O governo iraquiano deseja que esse acordo seja válido por apenas três anos", afirmou o porta-voz à Reuters. "A retirada total dependerá da situação verificada no país, da necessidade dos iraquianos e das decisões tomadas pelo governo iraquiano."

Em uma visita surpresa, a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, viajou até Bagdá na quinta-feira a fim de ajudar nas negociações sobre acordo.

(Reportagem de Wisam Mohammed)