Apenas dois consórcios vão disputar leilão de Jirau

segunda-feira, 12 de maio de 2008 19:58 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 12 de maio (Reuters) - Apenas dois consórcios se inscreveram para o leilão de concessão da usina hidrelétrica de Jirau, programado para 19 de maio, e que será instalada no rio Madeira, em Rondônia, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica nesta segunda-feira.

O consórcio Jirau Energia ficou dividido em 39 por cento para Furnas Centrais Elétricas; 17,6 por cento para a Odebrecht Investimentos em Infra-Estrutura Ltda; 1 por cento para a Construtora Norberto Odebrecht S/A; 12,4 por cento para a Andrade Gutierrez Participações S/A; 10 por cento para Cemig; e 20 por cento para o Fundo de Investimentos e Participações Amazônia Energia II (FIP -- formado pelos bancos Banif e Santander).

O segundo consórcio, chamado Energia Sustentável do Brasil, juntou as duas estatais e as duas empresas que perderam o primeiro leilão da usina de Santo Antonio, também no rio Madeira, vencido pelo grupo formado por Furnas e Odebrecht.

O consórcio tem a Suez Energy com 50,1 por cento de participação; a Camargo Corrêa Investimentos em Infra-Estrutura S/A, 9,9 por cento; a Eletrosul Centrais Elétricas S/A, 20 por cento e a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Chesf, também com 20 por cento.

A usina de Jirau terá capacidade instalada de 3.300 megawatts e energia firme de 1.900 megawatts. A previsão é de que entre em operação em 2013.

O valor total do investimento, avaliado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), para a construção de Jirau, foi definido em R$ 8,7 bilhões, com data de referência de outubro de 2007.

O projeto inclui a instalação de 44 turbinas e a área do reservatório terá 258 quilômetros quadrado.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Marcelo Teixeira)