Justiça decreta prisão do ex-chefe de polícia do RJ, Álvaro Lins

quinta-feira, 14 de agosto de 2008 19:37 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 14 de agosto (Reuters) - Dois dias depois de ter o mandato de deputado estadual cassado, o ex-chefe da polícia civil do Rio de Janeiro, Álvaro Lins, teve a prisão decretada pela Justiça Federal no Estado.

O Tribunal Regional Federal da Segunda Região atendeu a um pedido do Ministério Público Federal que acusa Lins de liderar uma quadrilha de policiais à época em que comandava a polícia civil do Rio de Janeiro.

O MPF acusa o ex-chefe da polícia civil de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e facilitação de contrabando.

Segundo a acusação, Lins e seus subordinados faziam a segurança de contraventores ligados à máfia dos caça-níqueis e cobravam propina mensal de delegados que atuavam nas delegacias do Estado. O dinheiro seria usado para abastecer campanhas eleitorais.

A Polícia Federal esteve na casa de Lins, mas não conseguiu prendê-lo.

Advogados do ex-deputado revelaram que Lins está internado e deve se apresentar nos próximos dias.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Mair Pena Neto)