Ajuste no orçamento para compensar CPMF não inclui PAC, diz Lula

sábado, 22 de dezembro de 2007 16:24 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse neste sábado que haverá ajuste no orçamento para compensar a perda da CPMF, mas alertou que não serão feitos cortes nos programas sociais e nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O presidente voltou a afirmar que não se sentiu derrotado com o veto do Senado à prorrogação da CPMF, mas disse que agora cabe aos senadores buscar uma "fórmula" para destinar o dinheiro previsto com a contribuição, de cerca de 40 bilhões de reais em 2008.

"Obviamente nós vamos fazer um ajuste no orçamento, e dentro do ajuste teremos que fazer contenção de despesas...Não haverá um centavo de corte nas políticas sociais do governo e não haverá um centavo de corte no PAC", disse Lula.

"Não fui eu que criei a CPMF. A sociedade brasileira, sobretudo a parte mais pobre da população, precisava da CPMF. As pessoas que votaram (os senadores) sabiam disso", afirmou o presidente em entrevista após participar de confraternização do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, na região central da capital paulista.

Lula, que participou pela quinta vez da confraternização, disse que a decisão sobre a contenção não deve ser tomada rapidamente e que uma definição sobre o assunto será colocada na pauta do governo a partir de janeiro.

"Eu agora quero descansar no Natal, quero descansar no Ano Novo, aí depois eu vou pensar no que fazer", acrescentou.

Segundo o presidente, a partir do começo de 2008 o governo vai finalizar as propostas de políticas tributária e industrial para enviá-las o Congresso.

"Estou convencido que tudo vai funcionar. Eu quero que vocês saibam que estou muito otimista com relação ao ano de 2008", afirmou.

No dia último dia 13, o Senado derrubou proposta do governo para prorrogar a cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011.

(Reportagem de Gustavo Nicoletta)