Mercado especula sobre candidatos de Obama e McCain ao Tesouro

segunda-feira, 30 de junho de 2008 10:44 BRT
 

Por Caren Bohan

WASHINGTON (Reuters) - Quem seria o novo secretário do Tesouro dos EUA em um governo comandado pelo democrata Barack Obama? E no caso de o republicano John McCain vencer a eleição?

Faltando ainda quatro meses para o pleito (em novembro), os dois candidatos parecem mais preocupados, neste momento, com escolher seu parceiro de chapa.

Mas nada impede Wall Street de especular a respeito dos possíveis nomes para comandar o Tesouro norte-americano.

"Talvez fosse crível pensar que Phil Gramm estaria na lista de McCain", disse Greg Valliere, estrategista-chefe da Stanford Washington Research Group. Gramm, vice-presidente do Banco de Investimentos UBS e ex-senador pelo Estado do Texas, ocupa um cargo importante no comitê de campanha de McCain.

Outro nome que poderia ser escolhido pelo republicano seria a ex-presidente-executiva da Hewlett-Packard Carly Fiorina, disse Valliere.

No caso de Obama, alguns integrantes da comunidade financeira apostam no presidente do New York Federal Reserve, Timothy Geithner, membro do governo do ex-presidente Bill Clinton.

"Ele é muito popular em Wall Street. Ele conhece as complexidades do mercado e da crise atual na oferta de crédito. Ele possui uma gama variadíssima de contatos", afirmou Valliere.

Tanto Valliere quanto Marc Chandler, atual estrategista da Brown Brothers Harriman, disseram que um outro candidato em potencial para a chefia do Departamento do Tesouro no caso de uma vitória de Obama seria Laura Tyson, conselheira econômica de Clinton e hoje professora da Universidade da Califórnia em Berkeley. Tyson, recentemente, começou a aconselhar o democrata.   Continuação...

 
<p>Obama durante confer&ecirc;ncia em Washington, em 28 de junho REUTERS. Photo by Jonathan Ernst</p>