Ataque suicida contra parlamentares mata 50 no Afeganistão

terça-feira, 6 de novembro de 2007 14:19 BRST
 

Por Tahir Qadiry

MAZAR-I-SHARIF, Afeganistão (Reuters) - Um ataque suicida contra uma delegação parlamentar matou pelo menos 50 pessoas no norte do Afeganistão na terça-feira, disse uma autoridade local, no pior ataque do tipo na história do país.

Cinco integrantes do Parlamento afegão estavam entre os mortos, e o total de vítimas deve aumentar. Há crianças entre as vítimas.

"Registramos 50 mortos até agora, mas ainda há corpos nas ruas que não contamos, e alguns dos mortos podem já ter sido retirados por parentes", disse o chefe de segurança da Província de Baghlan Abdurrahman Sayedkhail.

Inicialmente, o diretor do hospital de Baghlan falou em 90 mortos, mas depois afirmou que o total de vítimas fatais estava entre 60 e 90.

A delegação parlamentar visitava uma fábrica de açúcar na cidade de Baghlan na hora do ataque. Uma multidão, incluindo muitas crianças, cercava os parlamentares.

O homem-bomba estava a pé e detonou os explosivos quando os parlamentares entravam na fábrica, disse Sayedkhail à Reuters.

"Havia gente roubando as armas dos soldados mortos. Crianças gritavam pedindo ajuda. É como um pesadelo", disse o morador Mohammad Rahim, que contou ter perdido duas primas na explosão, ambas crianças.

O ex-ministro do Comércio Mostafa Kazemi, porta-voz da oposição, está entre os mortos. "O homem-bomba chegou bem perto de Mostafa Kazemi e se explodiu", disse Sayedkhail.   Continuação...