Marta e Alckmin lideram disputa em SP, diz Datafolha

domingo, 18 de maio de 2008 12:17 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A ministra do Turismo, Marta Suplicy (PT), e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) permanecem tecnicamente empatados na corrida pela prefeitura de São Paulo, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada neste domingo.

Na sondagem realizada em 15 de maio, Marta tem 30 por cento das intenções de voto para a eleição que se realiza em outubro, enquanto Alckmin aparece com 29 por cento. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) continua em terceiro com 15 por cento.

Tanto Marta quando Alckmin tiveram variação positiva de um ponto percentual em relação ao levantamento realizado em 25 e 26 de março. Já Kassab subiu dois pontos.

De todos os candidatos, apenas Alckmin teve sua candidatura formalizada pelo partido. Marta ainda não declarou publicamente a intenção de concorrer e Kassab é candidato informal. Todos terão de ser chancelados pelas convenções partidárias que se realizam em junho.

O Datafolha fez 1.087 entrevistas com margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa, o ex-prefeito Paulo Maluf (PP) se manteve com 8 por cento e a deputada Luiza Erundina (PSB) oscilou de 7 por cento para 5 por cento.

Marta e Alckmin lideram nos cinco cenários construídos pelo Datafolha, com Kassab na terceira posição. Sem Erundina, Marta vai a 32 por cento e Alckmin cai para 28 por cento. Kassab sobe para 16 por cento. Sem Maluf, Marta e Alckmin têm 30 por cento e Kassab 18 por cento. Excluindo Erundina e Maluf, Marta tem 33 por cento e Alckmin 32 por cento; Kassab vai a 17 por cento. Sem Maluf, Erundina e Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT), Marta fica com 34 por cento, Alckmin, 32 e Kassab, 17.

Em um eventual segundo turno da eleição paulistana, Alckmin venceria Marta por 52 a 42 por cento, enquanto Marta derrotaria Kassab por 51 a 41 por cento. Se a disputa ficasse entre Alckmin e Kassab, o tucano teria 58 por cento e o democrata 31 por cento.

Entre os extratos sociais, Marta lidera em meio aos eleitores com renda familiar de até dois salários mínimos (41 por cento). Alckmin está na frente nas preferências dos eleitores com renda superior a dez mínimos (também 41 por cento).

Na pesquisa espontânea, em que o Datafolha consulta os eleitores sem apresentar nomes de candidatos e antes de iniciar as perguntas dos diferentes cenários, Marta lidera com 18 por cento das indicações, seguida por Kassab com 13 por cento e Alckmin com 9 por cento. Maluf tem 3 por cento e Erundina, 1 por cento. (Reportagem de Carmen Munari)