Chávez confirma mensagem das Farc sobre reféns

terça-feira, 18 de dezembro de 2007 21:37 BRST
 

MONTEVIDÉU (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, confirmou na terça-feira a existência de um comunicado da principal guerrilha colombiana prometendo a libertação de três reféns.

Segundo a nota difundida pela agência oficial cubana Prensa Latina, os libertados serão a ex-deputada Consuelo González, no cativeiro desde 2001, a ex-candidata a vice-presidente Clara Rojas, seqüestrada em 2002, e o filho dela, Enmanuel, nascido há três anos no cativeiro.

"Recebi há alguns minutos o comunicado das Farc. Eu já estava alertado de que poderia ocorrer a libertação ou que as Farc poderiam anunciar a libertação de um grupo de pessoas. Parece que é um bom presente de Natal", disse Chávez a jornalistas em Montevidéu, onde participa da cúpula do Mercosul.

"Há vários dias recebi a resposta (do comandante das Farc, Manuel) Marulanda adiantando-me que como um gesto de boa vontade e desagravo iria ordenar a libertação de um grupo", acrescentou Chávez.

Rojas foi sequestrada em fevereiro de 2002, quando fazia campanha junto com a então candidata a presidente Ingrid Betancourt, que também permanece em cativeiro.

Chávez, que neste ano atuou como mediador na crise, acrescentou que ainda avalia a proposta das Farc e que ainda não decidiu como proceder diante da oferta.

"Conforme as coisas andarem iremos avaliando, temos várias alternativas, nenhuma fácil. Estão no meio da selva, não posso ir recebê-los pessoalmente como gostaria", afirmou Chávez.

"Tomara que o governo da Colômbia colabore, é possível que organismos internacionais colaborem para obter uma pronta libertação dessas pessoas", acrescentou.

(Por Conrado Hornos)