Aécio quer reunir governadores do Sudeste para tratar da crise

quarta-feira, 29 de outubro de 2008 16:19 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 29 de outubro (Reuters) - Preocupado com o impacto da crise financeira global, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), articula uma reunião dos governadores do Sudeste para avaliar os efeitos da turbulência internacional sobre receita e investimentos nos quatro Estados

Aécio afirmou que não há dúvida de que a crise já chegou ao Brasil e que vai afetar os Estados brasileiros. Para ele, os governadores precisam se unir e acompanhar mais de perto os efeitos da crise.

"Não tenho dúvida que a crise já chegou ao país. Nós já estamos recebendo informações e anúncios de alongamento para não dizer adiamento de investimentos. Isso vem ocorrendo também no plano nacional", afirmou o governador mineiro a jornalistas, em Belo Horizonte.

"Precisamos fazer uma avalição mais detalhada nos nossos Estados a partir dos investimentos anunciados para que possamos fazer um acompanhamento mais próximo", acrescentou o tucano.

Aécio Neves disse ainda que os governadores do Sudeste precisam ficar atentos às medidas que tramitam no Congresso sobre verbas e orçamento do ano que vem.

"Tem que haver um acompanhamento mais próximo de algumas medidas no Congresso Nacional que impactam as receitas dos Estados. Faltou (acompanhamento) esse ano, talvez por conta do processo eleitoral que tomou o tempo de todos nós", disse Aécio, que cobrou do governo federal uma redução dos gastos públicos em 2009 em razão da crise que deve afetar a receita da União.

Segundo Aécio, o encontro ainda não tem data definida. O sudeste reúne, além de Minas, os governadores José Serra (PSDB-SP), Paulo Hartung (PMDB-ES) e Sergio Cabral (PMDB-RJ).

"Vamos ter nos próximos dias uma reunião dos governadores do Sudeste, provavelmente em Belo Horizonte. Estamos avaliando a agenda dos governadores (para marcar a data)", disse ele.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, Texto de Mair Pena Neto, Edição de Carmen Munari)