Colômbia diz que Farc e ETA preparavam ataque no país

sexta-feira, 30 de maio de 2008 18:36 BRT
 

Por Luis Jaime Acosta

BOGOTÁ (Reuters) - A guerrilha colombiana Farc planejou atentados em Madri, com apoio do grupo basco ETA, com os quais tentaria matar o vice-presidente da Colômbia, Francisco Santos, e outros políticos, disseram autoridades na sexta-feira.

O general Oscar Naranjo, diretor da Polícia Nacional, afirmou a jornalistas que o plano foi descoberto por intermédio de um email achado num computador que pertencera a Raúl Reyes, dirigente das Farc morto em março num bombardeio no Equador.

"São mensagens particularmente de Alfonso Cano e seu propósito criminal era atentar na Espanha contra os funcionários colombianos, entendemos que estava muito focalizado na figura do sr. vice-presidente, doutor Francisco Santos, assim se revela ao longo de uma cadeia de mensagens de Cano com integrantes das Farc", disse Naranjo.

Cano tornou-se líder máximo das Farc com o falecimento de Manuel Marulanda, o "Tirofijo", vítima de um enfarto em 26 de março, segundo a guerrilha.

Para Naranjo, as Farc, apesar de sua origem camponesa, "é uma guerrilha que entende de globalização e que gerou tentáculos não somente em países vizinhos, mas também contatos criminais na Europa".

Naranjo disse que essa não é a primeira vez que o ETA se associa a grupos ilegais colombianos, já que no final da década de 1990 os separatistas bascos deram treinamento e assessoria em explosivos ao Cartel de Medellín, do traficante Pablo Escobar.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)