PF prende madeireiros em reserva indígena de Mato Grosso

quarta-feira, 28 de maio de 2008 19:25 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A Polícia Federal anunciou na quarta-feira a prisão de pelo menos 40 pessoas envolvidas na extração ilegal de madeira em uma reserva indígena do Mato Grosso.

Em nota, a PF disse que os madeireiros devastaram o equivalente a 70 mil campos de futebol de florestas virgens na terra indígena do vale do Guaporé. Entre os presos há também PMs e policiais rodoviários, fazendeiros vizinhos às áreas destruídas e funcionários públicos.

Uma porta-voz da PF em Mato Grosso disse à Reuters que os madeireiros subornavam funcionários da Funai e corrompiam os indígenas com carros, motos e serras elétricas.

As prisões acontecem após crescentes manifestações de preocupação de grupos ambientalistas com a saída da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, no dia 13, tida com guardiã da Amazônia.

Os ambientalistas temem que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva esteja privilegiando grandes projetos de infra-estrutura, como estradas e hidrelétricas, em detrimento da proteção da floresta.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou neste mês o envio de forças militares a terras indígenas em áreas de fronteira. Militares e políticos conservadores temem que a demarcação de reservas, especialmente a Raposa Serra do Sol (RR), torne as fronteiras vulneráveis ao tráfico de drogas e aos guerrilheiros da Colômbia.

(Reportagem de Raymond Colitt)