Oposição boliviana prepara declaração de autonomia regional

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 21:26 BRST
 

Por Carlos Alberto Quiroga

LA PAZ (Reuters) - O governo esquerdista da Bolívia ameaçou na quarta-feira usar a força caso quatro Departamentos (Estados) oposicionistas levem adiante seu plano de declarar autonomia no fim de semana.

Enquanto o presidente Evo Morales prepara uma grande festa popular em La Paz para celebrar a nova Constituição, no sábado, os governadores de Santa Cruz, Tarija, Beni e Pando nomearam assembléias que no mesmo dia votarão uma declaração de rompimento de relações com o governo central.

"Nossa primeira opção é o diálogo, mas se isso falhar, a força da lei vai agir", disse o ministro de Governo, Alfredo Rada, a jornalistas em frente ao palácio presidencial em La Paz.

O vice-ministro Rubén Gamarra disse em entrevista coletiva pela TV que "é dever de todos os bolivianos combater tais atos de sedição e separatismo". "Não permitiremos que nenhum Departamento, município ou líder cívico ataque a unidade da nossa pátria, isso está claro."

O governo enviou reforços policiais ao Departamento de Santa Cruz, o mais rico do país e principal reduto da oposição, no leste. O porta-voz Alex Contreras disse que o objetivo da força é proteger instituições públicas --algumas das quais invadidas por manifestantes.

O governador de Beni (norte), Ernesto Suárez, disse a uma rádio local que assembléias vão se reunir no sábado nas quatro regiões rebeldes para aprovar os estatutos de autonomia. A imprensa local disse que os governadores assumirão o controle sobre temas como arrecadação fiscal e distribuição fundiária.

A Constituição recém-aprovada dá mais autonomia aos Departamentos e aos indígenas bolivianos, mas os quatro Departamentos, todos governados pela oposição, querem criar mecanismos próprios que levem à sua autonomia.

O governo de Morales, primeiro presidente indígena da Bolívia, é marcado por relações tensas com a elite do país. Alguns líderes cívicos de Santa Cruz estão em greve de fome há mais de uma semana, exigindo maior autonomia.   Continuação...