Novo presidente russo promete manter legado de Putin

segunda-feira, 3 de março de 2008 10:12 BRT
 

Por Maria Golovnina

MOSCOU, 3 de março (Reuters) - O presidente-eleito da Rússia, Dmitry Medvedev, prometeu na segunda-feira manter as políticas de seu mentor e antecessor, Vladimir Putin, cujo apoio lhe garantiu uma folgada vitória na eleição de domingo, apesar de o caráter democrático do pleito ter sido questionado por observadores ocidentais.

Ilustrando o "duplo governo" que aguarda a Rússia, Medvedev ficou ao lado de Putin no palanque do show de rock que celebrou o resultado na Praça Vermelha, logo após a divulgação dos resultados oficiais.

Com 99,45 por cento dos votos apurados, Medvedev tinha 70,23 por cento, segundo a Comissão Eleitoral Central. O comparecimento foi elevado, o que levou Medvedev a ter uma votação mais expressiva do que a de Putin em 2004 - 52 milhões contra 49,6 milhões de votos.

O comunista Gennady Zyuganov ficou em segundo lugar, com 17,76 por cento dos votos.

Andreas Gross, chefe de um grupo ocidental de monitores, disse que o resultado reflete a vontade popular, mas que a votação foi insatisfatória em vários quesitos.

"Acreditamos que não tenha havido liberdade nestas eleições", disse ele a jornalistas. "Os resultados da eleição presidencial são um reflexo do desejo de um eleitorado cujo potencial democrático infelizmente não foi aproveitado."

Medvedev, de 42 anos, será o mais jovem líder russo desde a ascensão do czar Nicolau 2o ao trono. Ele toma posse em 7 de maio e já convidou Putin para ser seu primeiro-ministro. O atual presidente, de 55 anos, era proibido pela Constituição de disputar um terceiro mandato.

"Acho que (meu governo) será uma continuação direta (do de Putin)", afirmou Medvedev, hoje vice-premiê. Os oito anos dos dois mandatos de Putin foram marcados por uma concentração de poderes no Kremlin e pela disposição em se contrapor à política externa Ocidental.   Continuação...