28 de Agosto de 2008 / às 21:46 / 9 anos atrás

Lula é motivo de disputa entre PT e PCdoB em Porto Alegre

Por Sinara Sandri

PORTO ALEGRE (Reuters) - Tecnicamente empatadas em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto para a prefeitura de Porto Alegre, Maria do Rosário (PT) e Manuela D'Ávila (PCdoB) brigam pelo apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como trunfo capaz de viabilizar a presença no segundo turno.

"Lula é do PT. Maria do Rosário é do PT. Não há dúvida de que a candidata do Lula é a Maria do Rosário", disse Cícero Balestro, coordenador da campanha de Rosário, à Reuters.

A disputa para demonstrar quem seria a legítima destinatária da simpatia presencial foi intensificada pela veiculação da imagem de Lula nos programas do horário eleitoral gratuito. Enquanto Manuela exibiu uma fotografia em que aparece ao lado do presidente, Maria do Rosário aproveitou a visita presidencial ao Estado, na última terça-feira, para gravar e inserir na propaganda gratuita imagens de um encontro com Lula.

Segundo Balestro, a intenção é utilizar bastante o "vínculo com o presidente" como peça de campanha para capitalizar os resultados positivos dos investimentos federais feitos na capital gaúcha.

Já os partidário de Manuela D'Ávila reivindicam o reconhecimento da colaboração dos comunistas com os acertos do governo federal e a legitimidade de mostrarem certa proximidade com o presidente.

"Sempre tivemos uma relação próxima ao governo. Nós somos governo", disse Adalberto Frasson, presidente estadual do PCdoB, à Reuters.

APOIO EXPLÍCITO

Mesmo que as imagens veiculadas na propaganda eleitoral das duas adversárias não tenham sido acompanhadas de áudio com qualquer declaração do presidente, são apontadas como indícios de apoio de Lula.

"É um apoio implícito, quase explícito. Para mim é explícito. (Lula) veio aqui e gravou só com Rosário", destacou o coordenador da campanha.

O apoio presidencial a Rosário estaria sendo concretizado com a presença de ministros, principalmente de Dilma Rousseff (Casa Civil), em atividades de campanha da petista. Para Balestro, o fato de Manuela integrar um partido da base aliada não significaria aprovação do presidente.

"A coalizão é mais ampla, mas o presidente tem opinião. Às vezes, é bom lembrar que ele (Lula) é do PT", disse Balestro.

A disputa gerou troca de acusações entre representantes das duas candidaturas em declarações à imprensa local. Na disputa de versões, os partidários de Manuela fazem questão de lembrar que, desde 1989, estiveram presentes nas alianças que sustentaram as candidaturas de Lula à presidência da República.

"Não estamos disputando apoio de ninguém. Estamos demonstrando o que sempre fizemos, a luta do PCdoB na construção deste governo", disse Frasson.

Pela pesquisa do Datafolha, realizada entre 21 e 22 de agosto, Rosário e Manuela aparecem tecnicamente empatadas em segundo lugar com 20 e 19 por cento, respectivamente, das intenções de voto. O atual prefeito e candidato à reeleição, José Fogaça (PMDB), lidera com 31 por cento. A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos.

Pelo Ibope de 22 de agosto, Manuela aparece com 21 por cento, enquanto Rosário tem 16 por cento das intenções de voto. Na pesquisa Ibope do mês anterior, ambas estavam empatadas em 19 por cento. Fogaça lidera com 33 por cento. A pesquisa Ibope também tem margem de erro de 3 pontos percentuais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below