Petrobras pode estocar petróleo do pré-sal em cavernas

segunda-feira, 15 de setembro de 2008 19:56 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O gerente executivo de Exploração e Produção da Petrobras, Francisco Nepomuceno, disse nesta segunda-feira que uma das soluções para a produção em larga escala no pré-sal seria a construção de reservatórios para estocagem de petróleo em cavernas submarinas no próprio pré-sal.

"Com esses projetos vamos definir os melhores sistemas de produção para a região", afirmou em palestra na Rio Oil & Gás 2008.

Na abertura da feira, o presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli, afirmou que o maior desafio da exploração do pré-sal é a tecnologia para produzir a 300 quilômetros da costa com um custo aceitável. Por este motivo, ressaltou Gabrielli, a empresa estava buscando novos sistemas produtivos para produzir no pré-sal.

Hoje, o sistema produtivo consiste em uma plataforma de produção e estocagem e cabos flexíveis ligados aos poços. Com a estocagem em cavernas submarinas o custo seria reduzido, já que a plataforma teria a penas uma função.

Nepomuceno disse ainda que a Petrobras vai fazer mais dois projetos pilotos para área pré-sal. No momento, apenas o campo de Tupi já tem exploração programada, sendo o Teste de Longa Duração previsto para março 2009 e o Plano Piloto, com produção de 100 mil barris diários e 3,5 milhões de metros cúbicos de gás natural, para o final de 2010.

"Os novos planos pilotos serão para 2013 e 2014 e a capacidade de 100 mil b/de 5 milhões de metros cúbicos de gás", informou, sem especificar em que campos seriam implantados.

A região pré-sal se estende por 800 quilômetros do Espírito Santo a Santa Catarina e até o momento tem reservas estimadas entre 8 e 12 bilhões de barris em apenas dois campos, Tupi e Iara. Mais 5 poços ainda devem ter suas reservas declaradas nos próximos dois anos.

(Por Denise Luna)