McCain tenta recuperação inesperada em New Hampshire

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008 18:29 BRST
 

Por Steve Holland

HANOVER, Estados Unidos (Reuters) - O pré-candidato republicano à Presidência dos EUA John McCain disse na segunda-feira que até ele tinha dúvidas sobre sua ressurreição política nos últimos seis meses.

Mas o fato é que ela ocorreu, e McCain lidera as pesquisas para a primária republicana de terça-feira em New Hampshire, o que lhe daria impulso para as próximas disputas estaduais e eventualmente para a eleição presidencial de novembro.

"Eu sempre acreditei que poderia vencer", disse o senador McCain em rápida entrevista à Reuters após um comício em Keene. "Mas não posso falar diretamente com você sem dizer que talvez em alguma ocasião eu tenha tido algumas dúvidas."

Em meados de 2007, o obituário político de McCain estava sendo escrito. Sem dinheiro, ele reformulou sua assessoria e simplificou sua máquina de campanha, abandonando os anúncios caros de TV em troca de pequenas reuniões com eleitores. A 101a delas aconteceu no domingo em New Hampshire.

McCain praticamente não fez campanha em Iowa, mas na semana passada conseguiu ficar em quarto lugar no "caucus" republicano desse Estado, pouco atrás do ex-senador Fred Thompson.

A estratégia de McCain, que tem 71 anos e foi prisioneiro de guerra no Vietnã, pode dar frutos em New Hampshire, colocando-o de volta na disputa republicana.

Sua ascensão ocorre apesar das críticas de seu adversário Mitt Romney pelo apoio dado por McCain a um projeto no Senado, já abandonado, que colocaria 12 milhões de imigrantes ilegais no caminho de obter cidadania dos EUA.

McCain venceu as primárias em New Hampshire em 2000, impondo um duro golpe a George W. Bush, que se recuperou em seguida, na Carolina do Sul, e acabou chegando à Casa Branca.