Ministro dos Esportes acha prematuro discutir candidato de Lula

quarta-feira, 24 de setembro de 2008 20:35 BRT
 

FORTALEZA, 24 de setembro (Reuters)- O ministro dos Esportes, Orlando Silva (PCdoB), afirmou na quarta-feira que "colocar um nome na frente da discussão de um programa" para a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um início errado do processo.

Orlando Silva respondia a uma pergunta sobre a possível indicação da ministra Dilma Roussef, da Casa Civil, como candidata do governo para disputar a eleição presidencial de 2010.

Na terça-feira, em entrevista à Reuters, o ministro da Educação, Fernando Haddad, disse ter a percepção de que Lula já teria se decidido por Dilma Rousseff como candidata a sua sucessão. O mesmo sentimento foi compartilhado nesta quarta-feira pela candidata do PT à prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, que considerou "formal e explícito" o apoio de Lula a Dilma.

Segundo Orlando Silva, embora a candidatura de Dilma esteja na mídia, "o PT não apresentou à sociedade e não debateu conosco."

O ministro disse que há outros nomes legítimos da base aliada do presidente para disputar a sucessão de 2010, citando o deputado federal Ciro Gomes (PSB).

"Aqui mesmo no Ceará tem um líder político importante, Ciro Gomes, que já foi candidato à presidente da República, ministro e apóia o presidente Lula", ressaltou.

Orlando Silva defendeu a importância de que os partidos que hoje apóiam o governo se mantenham unidos na sucessão de 2010. Disse ainda que o desafio no pós-Lula será manter o país no "rumo de afirmação internacional, de consolidação da democracia, de inclusão social e de crescimento econômico."

Sobre as pretensões dos comunistas na sucessão de 2010, Orlando Silva afirmou que o PCdoB tem interesse em integrar a chapa majoritária que será apoiada por Lula.

"Aliás, é legitimo participar até porque a nossa fidelidade a esse projeto é comprovada nas participações no Congresso Nacional, no governo e no movimento social", salientou.   Continuação...