Prédios "mais verdes" são opção fácil, mas desconhecida, diz ONU

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 11:24 BRST
 

Por David Fogarty

NUSA DUA, Indonésia (Reuters) - Medidas como construir casas e prédios de escritório mais "verdes" e instalar sistemas de iluminação que gastem energia de forma mais eficiente poderiam diminuir as emissões de carbono no mundo, afirmaram representantes da Organização das Nações Unidas (ONU) e do setor de construção civil na sexta-feira, durante a conferência do clima realizada em Bali.

Segundo esses representantes, já há tecnologias disponíveis para diminuir dramaticamente o consumo de energia mediante um custo pequeno.

No entanto, intriga o fato de governos, empresas e proprietários de imóveis não estarem investindo em projetos menos danosos ao meio ambiente.

"Cerca de 40 por cento de toda a energia é consumida nos edifícios e nas construções. Esse é um fato incrível que as pessoas não percebem", afirmou Kaarin Taipale, da Força-Tarefa Marrakesh de Edifícios e Construções Sustentáveis.

O crucial seria instalar sistemas de iluminação, ventilação, aquecimento e resfriamento que consumissem menos energia, disse Sylvie Lemmet, diretora da Divisão de Tecnologia, Indústria e Tecnologia do Programa para o Meio Ambiente da ONU.

Na opinião de Lemmet, é possível cortar o consumo de energia usando materiais isolantes mais eficientes nas paredes, janelas, assoalhos e portas e mudando o comportamento das pessoas, convencendo-as, por exemplo, a desligar as luzes quando os funcionários deixam um escritório no final do dia.

"Todo o comprometimento de redução de emissões feito por meio do Protocolo de Kyoto pode ser realizado apenas no setor da construção civil. E os custos para obter essas reduções são baixos, muito baixos."

Lemmet disse em uma entrevista coletiva realizada durante a conferência de Bali, da qual participam 190 países, que para tanto é necessária a utilização de tecnologia avançada.   Continuação...