China prevê US$ 1,5 bi para fundo climático até 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 08:56 BRST
 

Por Emma Graham-Harrison

PEQUIM, 7 de dezembro (Reuters) - A China espera arrecadar 1,5 bilhão de dólares até 2012 com um imposto sobre a venda de créditos de carbono, e o dinheiro será destinado a campanhas educativas sobre a mudança climática e à redução das emissões dos gases do efeito estufa, segundo uma autoridade.

Chen Huan, diretor interino do fundo do Mecanismo do Desenvolvimento Limpo, disse que Pequim pretende aumentar a conscientização da população e a capacidade do governo para lidar contra o problema.

O país já registrou um aquecimento ligeiramente superior à média mundial.

A China também pretende investir em projetos que combatam diretamente o aquecimento, como pequenas estações de energia renovável ou melhorias em grandes indústrias, segundo Chen.

"Esperamos que este fundo possa ser um mecanismo de financiamento muito criativo para servir como nova força motriz para que o país trate da mudança climática", disse ele à Reuters na recém-instalada sede do fundo, em Pequim.

"Estamos tentando ajudar o governo a traduzir políticas em ações concretas", acrescentou.

A China tem sido elogiada por sua participação construtiva na convenção climática da ONU em Bali.

O Mecanismo do Desenvolvimento Limpo, parte do Protocolo de Kyoto, permite que países ricos comprem créditos de carbono dos países pobres, o que na prática significa uma licença para emitir poluentes acima dos limites permitidos pelo tratado.