Apoio a Lacerda no segundo turno racha PDT em Belo Horizonte

sexta-feira, 10 de outubro de 2008 19:42 BRT
 

BELO HORIZONTE, 10 de outubro (Reuters) - A decisão do diretório estadual do PDT de apoiar o candidato Marcio Lacerda (PSB) à prefeitura de Belo Horizonte rachou o partido na capital mineira.

O candidato do PDT à prefeitura da capital, Sérgio Miranda, e outras lideranças do partido afirmaram que não participarão da campanha de Lacerda, que tem o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e o prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), como fiadores políticos.

Miranda, que ficou em quarto lugar no primeiro turno com 3,40 por cento dos votos válidos, se posicionou contra a decisão da legenda. "Não participarei da campanha de Marcio Lacerda. Não apoio o candidato", afirmou em entrevista à Reuters.

O pedetista contou que na segunda-feira integrantes do partido se reunirão em Belo Horizonte para decidir o que fazer. O candidato não quis adiantar sua posição, mas não descartou a possibilidade de apoiar o candidato Leonardo Quintão (PMDB).

Outra evidência da divisão no PDT foi o anúncio de apoio à Quintão de dois parlamentares do partido. Simultaneamente à decisão do diretório estadual, os deputados federal Mário Heringer e estadual Sargento Rodrigues fecharam acordo com o peemedebista para apoiá-lo no segundo turno.

Neste sábado, integrantes da executiva nacional do PCdoB se reúnem com o diretório estadual do partido, em Belo Horizonte, para decidir a posição da legenda no segundo turno. Durante a semana, a candidata do PCdoB à prefeitura, a deputada federal Jô Moraes, encontrou-se com o vice-presidente José Alencar, cujo partido, PRB, coligou-se com os comunistas no primeiro turno. Jô disse que PCdoB e PRB decidirão em conjunto quem apoiar no segundo turno.

(Reportagem de Marcelo Portela, Edição de Mair Pena Neto)