Incertezas de 2008 ameaçam ação climática, diz Fórum Econômico

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 09:40 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A crescente preocupação com os mercados financeiros e a escalada das tensões geopolíticas em 2008 podem levar governos e empresas a negligenciar riscos menos imediatos, como as mudanças climáticas, segundo alerta lançado na quarta-feira pelo Fórum Econômico Mundial.

"A ação para mitigar a mudança climática, por exemplo, pode ser colocada em perigo, caso a economia global se enfraqueça substancialmente-- embora muitas das decisões que irão moldar o caminho futuro do clima global precisem ser tomadas nos próximos cinco anos", disse o relatório do Fórum, intitulado Os Riscos Globais.

"(A inação) a respeito dos riscos de longo prazo só irá enfraquecer a capacidade global de gerenciar desafios futuros", acrescenta o texto, que formará parte da pauta da reunião deste mês do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

O relatório cita quatro questões principais: risco financeiro sistêmico, segurança alimentar, interrupções nas cadeias de fornecimento e o papel da energia.

"O risco financeiro sistêmico é o mais imediato e, do ponto de vista do custo econômico, o mais severo", disse o Fórum, que não descarta uma possível recessão nos Estados Unidos e aponta uma especial vulnerabilidade na dependência da Grã-Bretanha em relação ao setor financeiro.

Sobre a questão alimentar, o relatório prevê um período de "preços mais voláteis e mantidos elevados" devido a fatores como demografia, mudanças no estilo de vida e alterações climáticas.

Centenas de executivos, políticos e outras personalidades se encontram no fim do mês na estação de esqui de Davos. A previsão é de que neste ano o clima seja menos otimista do que em 2007, quando a economia global ainda vivia um de seus mais longos períodos de crescimento desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Neste ano, a reunião de Davos é marcada pelas seqüelas da crise no crédito imobiliário norte-americano, que afetou os mercados do mundo todo.

Entre os riscos econômicos para 2008, o Fórum Econômico Mundial cita uma redução abrupta no valor do dólar, a desaceleração do crescimento chinês, aumentos de impostos em países ricos e uma queda no preço da moradia nos EUA e na Europa.   Continuação...