8 de Agosto de 2008 / às 18:24 / em 9 anos

Sprint Nextel negocia a venda da rede iDen

Por Sinead Carew

NOVA YORK (Reuters) - A Sprint Nextel está negociando a venda de sua rede sem fio iDen para a NII Holdings ou para investidores privados, segundo a rede CNBC.

A NII Holdings controla a brasileira Nextel. A Sprint adquiriu essa rede, cuja tecnologia pertence à Motorola, quando comprou a Nextel dos Estados Unidos em 2005.

A companhia norte-americana, entretanto, pode ter dificuldades para achar interessados no ativo, uma vez que ele perdeu cerca de 80 por cento de seu valor, estimado anteriormente em 5 bilhões de dólares.

A Sprint enfrentou problemas para integrar a rede iDen da Nextel, hoje usada por trabalhadores da segurança pública e da construção civil, enquanto seus próprios serviços perderam milhões de clientes desde que ela pagou 35 bilhões de dólares pela Nextel Communications três anos atrás.

Qualquer comprador pode achar complicado reverter a agora completa integração dos negócios iDen, o que inclui a bilhetagem, as torres de transmissão e os serviços de atendimetno ao cliente, disseram analistas.

“Eles gastaram os últimos anos tentando integrar isso”, disse o analista Chris King, da Stifel Nicolaus. “Há uma série de questões que um possível comprador ou mesmo o governo podem ter sobre o assunto”.

A notícia surgiu um dia depois de a terceira maior operadora norte-americana de telefonia móvel, que atravessa uma crise, cancelar uma venda de debêntures conversíveis no valor de três bilhões de dólares.

A Sprint e a NII preferiram não comentar.

A provedora latino-americana de serviços NII é uma das poucas operadoras do mundo que usa a tecnologia iDen, o que a torna uma candidata lógica a investir na rede da Sprint.

Mas King apontou que investimento na rede iDen, em lugar de aquisição direta, faria mais sentido para a NII, que opera em países como México e Brasil, onde o crescimento nas comunicações sem fio é mais rápido que nos Estados Unidos.

Michael Nelson, analista do Stanford Group, questionou se a Sprint conseguiria encontrar um grupo de capital privado capaz de comprar, dadas as condições de crédito desfavoráveis.

“Mesmo que queiram vender a iDen, não creio que haja comprador”, disse Nelson.

Em torno de 14,6 milhões de assinantes, ou 28 por cento do total de 51,9 milhões de usuários da Sprint, utilizavam exclusivamente a rede iDen no segundo trimestre. Outros 1,7 milhão de clientes falam ao telefone usando tanto a rede iDen como a CDMA.

Por Sinead Carew

NOVA YORK, 8 de agosto (Reuters) - A Sprint Nextel (S.N) está negociando a venda de sua rede sem fio iDen para a NII Holdings (NIHD.O) ou para investidores privados, segundo a rede CNBC.

A NII Holdings controla a brasileira Nextel. A Sprint adquiriu essa rede, cuja tecnologia pertence à Motorola, quando comprou a Nextel dos Estados Unidos em 2005.

A companhia norte-americana, entretanto, pode ter dificuldades para achar interessados no ativo, uma vez que ele perdeu cerca de 80 por cento de seu valor, estimado anteriormente em 5 bilhões de dólares.

A Sprint enfrentou problemas para integrar a rede iDen da Nextel, hoje usada por trabalhadores da segurança pública e da construção civil, enquanto seus próprios serviços perderam milhões de clientes desde que ela pagou 35 bilhões de dólares pela Nextel Communications três anos atrás.

Qualquer comprador pode achar complicado reverter a agora completa integração dos negócios iDen, o que inclui a bilhetagem, as torres de transmissão e os serviços de atendimetno ao cliente, disseram analistas.

“Eles gastaram os últimos anos tentando integrar isso”, disse o analista Chris King, da Stifel Nicolaus. “Há uma série de questões que um possível comprador ou mesmo o governo podem ter sobre o assunto”.

A notícia surgiu um dia depois de a terceira maior operadora norte-americana de telefonia móvel, que atravessa uma crise, cancelar uma venda de debêntures conversíveis no valor de três bilhões de dólares.

A Sprint e a NII preferiram não comentar.

A provedora latino-americana de serviços NII é uma das poucas operadoras do mundo que usa a tecnologia iDen, o que a torna uma candidata lógica a investir na rede da Sprint.

Mas King apontou que investimento na rede iDen, em lugar de aquisição direta, faria mais sentido para a NII, que opera em países como México e Brasil, onde o crescimento nas comunicações sem fio é mais rápido que nos Estados Unidos.

Michael Nelson, analista do Stanford Group, questionou se a Sprint conseguiria encontrar um grupo de capital privado capaz de comprar, dadas as condições de crédito desfavoráveis.

“Mesmo que queiram vender a iDen, não creio que haja comprador”, disse Nelson.

Em torno de 14,6 milhões de assinantes, ou 28 por cento do total de 51,9 milhões de usuários da Sprint, utilizavam exclusivamente a rede iDen no segundo trimestre. Outros 1,7 milhão de clientes falam ao telefone usando tanto a rede iDen como a CDMA.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below