Mantega: crise de países ricos é problema para FMI

sábado, 20 de outubro de 2007 16:52 BRST
 

Por Adriana Garcia

WASHINGTON, 20 de outubro (Reuters) - O FMI não está bem equipado para enfrentar crises financeiras em países ricos, como a recente turbulência de crédito desencadeada pelos empréstimos imobiliários nos Estados Unidos, disse neste sábado o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"O fundo parece estar inadequadamente equipado para enfrentar uma situação como essa", afirmou Mantega em comunicado ao comitê de direção do Fundo Monetário Internacional. "Ficou claro que a equipe técnica desta instituição precisa afinar seu conhecimento dos mercados financeiros."

Mantega disse que, enquanto os EUA e boa parte da Europa enfrentaram tensões no crédito e turbulência nos mercados que suscitaram temores de uma potencial recessão nos EUA, o mundo emergente, incluindo a América Latina, demonstrou resistência.

Esta resistência e capacidade de recuperação, disse ele, confere aos países de mercado emergente o poder de pedir uma representação maior no fundo.

Enquanto os mercados financeiros nos EUA continuam a balançar -- as ações tiveram uma queda forte na sexta-feira --, o FMI disse que os fundamentos econômicos na América Latina são sólidos, conferindo à região a capacidade de absorver ondas de volatilidade dos mercados.

Falando em nome de países latino-americanos como Colômbia, Equador e Haiti, Mantega disse que, desta vez, são os países ricos os "vilões" que estão colocando a economia mundial em risco.

"É uma ironia: países que eram referência de boa governança, de padrões e códigos para os sistemas financeiros, são os mesmos que agora enfrentam problemas sérios de fragilidade financeira, colocando em risco a prosperidade da economia mundial", disse ele.

NOSSO MODO   Continuação...