Geórgia acusa Rússia de violar cessar-fogo

quarta-feira, 13 de agosto de 2008 20:34 BRT
 

Por Margarita Antidze e Matt Robinson

TBILISI (Reuters) - A Geórgia acusou na quarta-feira a Rússia de violar a trégua no conflito em torno da Ossétia do Sul. Moscou nega os ataques, mas o caos vigora ao redor de uma indefesa cidade georgiana a oeste da capital, Tbilisi.

O governo pró-ocidental da Geórgia recebeu novas manifestações de apoio por parte do presidente dos EUA, George W. Bush, que prometeu ajuda humanitária em aviões militares.

Ele e a secretária de Estado Condoleezza Rice, que se prepara para ir a Tbilisi, alertaram a Rússia a respeitar os termos da trégua mediada na véspera pela França.

Moscou anunciou na terça-feira a suspensão da operação militar iniciada depois que a Geórgia enviou tropas para tentar recuperar o controle da Ossétia do Sul, uma república separatista que desde o início da década de 1990 goza de autonomia sob a proteção russa.

"A Rússia precisa manter sua palavra e agir para encerrar a crise", disse Bush, enquanto Rice alertou que eventuais violações da trégua "só servirão para aprofundar o isolamento para o qual a Rússia está se movendo".

O presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, disse que apesar da trégua as forças russas continuaram avançando em seu país e saquearam a cidade de Gori, 60 quilômetros a leste de Tbilisi.

A Rússia nega as acusações. Em conversa com Rice, o chanceler Sergei Lavrov disse que as forças russas agirão com dureza para evitar saques cometidos por milícias irregulares.

"Eu disse desde o princípio que, se tais fatos se provarem verdade, vamos reagir da forma mais séria. A população pacífica deve ser protegida. Estamos investigando todos esses relatos e não vamos tolerar tais ações", afirmou ele.   Continuação...