Cercado de tucanos, Kassab é oficializado candidato do DEM em SP

sábado, 14 de junho de 2008 15:52 BRT
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO, 14 de junho (Reuters) - Na presença do governador em exercício de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), o prefeito Gilberto Kassab foi oficializado candidato à prefeitura da capital em convenção da legenda neste sábado. Kassab atacou adversários, em especial a gestão da ex-prefeita Marta Suplicy (PT), e afirmou que a aliança com o PSDB é "indestrutível."

"Nada destruirá a aliança que temos com o PSDB, ela é indestrutível porque ela é boa para a cidade de São Paulo," afirmou ao ler em discurso previamente preparado para a platéia de aliados reunida na Assembléia Legislativa.

O prefeito citou várias vezes o nome do governador José Serra (PSDB), que, em viagem a Washington desde quarta-feira, determinou que Goldman comparecesse à convenção do Democratas.

"Tenho muito orgulho de tê-los como aliados, tenho muito orgulho da minha bancada do PSDB, que tem estado ao nosso lado, orgulho do governador em exercício. Tenho orgulho de ser um liderado pelo governador Serra e da parceria com o governador em favor da cidade de São Paulo."

PSDB e DEM elegeram Serra prefeito e Kassab, vice, da capital em 2004. Em 2006, Kassab assumiu a prefeitura quando Serra disputou e venceu o governo do Estado. O governador manteve o apoio a Kassab e os tucanos ocupam atualmente cerca de 80 por cento da máquina da prefeitura. O PSDB, no entanto, rachou nesta eleição. Uma ala mantém apoio à aliança e à eleição de Kassab e outra conseguiu a indicação pelo partido do ex-governador Geraldo Alckmin.

GERALDO KASSAB

Goldman, que defendeu a coligação, cometeu gafes em seu discurso ao trocar o nome de Kassab pelo de Alckmin. Disse ainda PFL ao invés de DEM, atual designação da sigla. Ele chegou a ser vaiado pela platéia formada por democratas.

"É uma aliança que está acima de qualquer interesse momentâneo. O governador Serra, em nome dele, venho trazer a saudação aos companheiros do PFL (DEM) e às suas lideranças, consolidando a candidatura de Geraldo Alckmin. Desculpe, Gilberto Kassab," disse Goldman, que em uma segunda vez pronunciou "Geraldo Kassab."   Continuação...