Furacão blinda McCain de farpas democratas

terça-feira, 2 de setembro de 2008 10:09 BRT
 

Por Steve Holland

SAINT PAUL, Estados Unidos (Reuters) - O furacão Gustav está atrapalhando a agenda da convenção republicana desta semana, mas por outro lado poupa o candidato John McCain das críticas democratas sobre o eventual continuísmo do governo Bush.

Na segunda-feira, os organizadores da convenção se limitaram a resolver questões regimentais e cancelaram o discurso do presidente George W. Bush, que visitou o Texas, acompanhando o auxílio às vítimas da tempestade.

A ausência do presidente, cuja aprovação em nível nacional oscila em torno de meros 30 por cento, não impediu que cerca de 10 mil manifestantes fizessem uma passeata até a sede da convenção republicana, gritando slogans pacifistas e agitando cartazes contra Bush e a guerra do Iraque.

Tropas de choque usaram gás pimenta e bombas de fumaça para dispersar os manifestantes. Cerca de 130 deles foram detidos.

Diante da aproximação do Gustav (que já perdeu força e foi rebaixado a tempestade tropical), vigorou uma espécie de trégua informal entre os partidos.

TVs disseram que Bush pode falar à convenção por satélite na terça-feira, algo que a Casa Branca não confirma. Oficialmente, a agenda de Bush está em aberto na terça-feira.

Em condições normais, os oradores republicanos da convenção estariam exaltando as virtudes de McCain e acusando seu rival, o democrata Barack Obama, de ser um esquerdista interessado em aumentar impostos.

O que ocorreu, porém, foi um esforço dos convencionais --liderados pela primeira-dama Laura Bush e pela esposa de McCain, Cindy-- para angariar verbas que ajudem as vítimas do Gustav. McCain deve ser formalmente indicado candidato na quarta-feira.   Continuação...

 
<p>John McCain ao visitar um armaz&eacute;m destru&iacute;do pelo furac&atilde;o Gustav em Waterville, Ohio. Photo by John Gress</p>