16 de Fevereiro de 2008 / às 20:45 / 10 anos atrás

Wisconsin é próxima parada para Hillary; Obama usa propaganda

Por John Whitesides, Correspondente Político

WAUSAU, Wisconsin, EUA (Reuters) - Barack Obama reagiu a críticas da rival Hillary Clinton neste sábado antes de um confronto decisivo na batalha dos democratas pela presidência, na próxima terça-feira, no Estado do Wisconsin. Hillary foi pela primeira vez ao Wisconsin.

Obama, senador que cumpre seu primeiro mandato pelo Illinois, derrotou Hillary, senadora por Nova York, nas últimas prévias em oito Estados, obtendo uma posição de vantagem em seu duelo para se tornar o candidato presidencial democrata na eleição de novembro.

Obama passou quatro dias no Wisconsin desde sua última rodada de vitórias, na última terça-feira, enquanto Hillary se concentrou na votação de 4 de março no Ohio e no Texas, esperando que vitórias nesses estados reanimem sua esmorecida campanha.

Ele divulgou outro anúncio publicitário neste sábado em resposta aos recentes ataques de Hillary. A senadora por Nova York o havia criticado por falar mais do que fazer, e veiculou duas propagandas em Wisconsin esta semana atacando as propostas de Obama para a aposentadoria e o sistema de saúde, além da recusa dele em participar de um debate no Estado.

"Depois de 18 debates, e com mais dois pela frente, Hillary diz que Barack Obama está fugindo de debates? É a mesma velha política", diz o locutor no novo anúncio de Obama.

"Obama tem um plano para garantir os benefícios da seguridade social e a atual idade para a aposentadoria. Hillary não tem", diz a propaganda. Obama e Hillary são esperados separadamente em um jantar do partido à noite, em Milwaukee (Wisconsin). Hillary vai fazer campanha no Estado no domingo e segunda-feira antes das primárias.

Na terça-feira os democratas também vão votar no Havaí. A expectativa é que Obama, que nasceu nesse Estado, seja o vencedor.

Sob pressão para conter a arrancada de Obama, Hillary tem dado ênfase à suas propostas para a economia, na busca dos eleitores das classes média e baixa.

Obama também se concentra na economia, no Wisconsin. Neste sábado, ele visitou uma faculdade local para apresentar propostas de benefícios fiscais que tornem as instituições educacionais técnicas e comunitárias mais acessíveis.

"Estamos num momento em que as pessoas estão achando cada vez mais difícil seguir adiante", disse Obama, acrescentando que seu plano dará um impulso ao americano de classe média.

Pesquisa recente mostrou Obama com 5 pontos à frente de Hillary no Wisconsin.

Texas e Ohio são Estados em que Hillary "tem de vencer", já que ela está atrás de Obama na corrida por delegados indicados nas prévias para a escolha do candidato democrata à presidência. Os delegados vão indicar o candidato democrata em uma convenção em meados do ano.

O candidato com mais chances entre os republicanos, John McCain, tirou o sábado para descansar, antes de obter o apoio do ex-presidente George H. Bush, pai do atual presidente, em um evento previsto para Houston, na segunda-feira.

É quase certo que McCain será o candidato presidencial republicano para a eleição geral de novembro, depois de ter derrotado seu principal rival, o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, e ter obtido o apoio dele. O maior rival de McCain agora é o ex-governador do Arkansas Mike Huckabee, que está num distante segundo lugar.

Reportagem adicional de Caren Bohan e Jim Wolf

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below