Lula diz que PETROBRAS pode deixar o Equador

terça-feira, 7 de outubro de 2008 16:13 BRT
 

ANGRA DOS REIS, 7 de outubro (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira que a Petrobras (PETR4.SA: Cotações) poderá deixar o Equador se não houver um acordo entre a empresa e o governo do país sobre o modelo de atuação da companhia.

O presidente do Equador, Rafael Correa, que acabou de conseguir poderes suplementares com a aprovação de uma nova Constituição, tem procurado fortalecer o domínio público das áreas e estruturas de exploração de hidrocarbonetos.

Correa ameaçou no sábado nacionalizar companhias petrolíferas privadas, expulsando-as, caso não aumentem a produção nas áreas concessionadas.

Ele também ameaçou a Petrobras com expulsão, caso a empresa brasileira demore a passar para o Estado o bloco 31, localizado nas imediações do Parque Nacional Yasuní.

"Chegamos a um bom acordo e estão demorando. Se demoram muito, nacionalizo e saem do país", disse Correa no sábado.

Questionado sobre o problema durante evento em Angra para inauguração de uma plataforma da Petrobras, Lula disse que a questão era simples.

"Se tiver acordo, ótimo. Se não tiver acordo, a Petrobras vai procurar outro caminho e o Equador vai encontrar outros parceiros", afirmou.

Desde 1997, a Petrobras já investiu 430 milhões de dólares no Equador, e a previsão da empresa, segundo informação de seu site, é de que investiria mais 300 milhões de dólares nos próximos anos.

Anteriormente, Lula havia afirmado que confiava em uma solução para eventuais divergências entre o Equador e a estatal brasileira.   Continuação...