Funcionária da ONU e parentes são presos em Mianmar

quarta-feira, 3 de outubro de 2007 20:57 BRT
 

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Uma birmanesa que trabalha para a ONU, dois parentes dela e seu motorista foram presos na quarta-feira em Mianmar durante a repressão da junta militar às manifestações pró-democracia, segundo uma fonte da entidade.

Mynt Ngwe Mon, 38 anos, assistente do Programa de Desenvolvimento da ONU, foi levada de sua casa por volta de 4h (hora local) junto com seu marido, Than Tun, e de seu cunhado, Aung Kyaw Sint, segundo a fonte da ONU.

Seu motorista, Tin Win, foi detido mais tarde na residência dela, disse a fonte, que pediu anonimato.

A ONU fez um apelo à missão de Mianmar na entidade, alegando que sua funcionária está doente e depende de remédios. Uma carta similar foi enviada a funcionários do governo birmanês por Charles Petrie, coordenador humanitário da ONU em Yangon.

Uma porta-voz do Programa de Desenvolvimento da ONU disse que a agência está "preocupada", mas não comentará o caso.

A repressão aos protestos continua, apesar da esperança despertada pelas visitas do enviado da ONU Ibrahim Gambari ao chefe da junta, general Than Shwe, e à líder oposicionista Aung San Suu Kyi, que está em prisão domiciliar.

(Por Evelyn Leopold)