26 de Agosto de 2008 / às 19:32 / 9 anos atrás

Regiões separatistas da Geórgia comemoram decisão da Rússia

Por Indira Bartsits e Dmitry Solovyov

SUKHUMI/TSKHINVALI, Geórgia (Reuters) - Com tiros para o alto, champanhe e choro, os moradores das regiões georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia comemoraram o fato de a Rússia reconhecer sua independência nesta terça-feira. Em Sukhumi, a capital da Abkházia de ruas ladeadas por palmeiras e localizada à beira do mar Negro, funcionários de escritórios foram às ruas momentos depois de o presidente russo, Dmitry Medvedev, anunciar o reconhecimento das duas regiões como Estados autônomos.

"Estamos muito contentes. Todos estamos com lágrimas nos olhos. Sentimos orgulho de nosso povo", afirmou à Reuters Aida Gubaz, advogada, 36. "Estamos conseguindo agora a recompensa por tudo o que passamos".

Na capital da Abkházia, foi possível ouvir tiros sendo disparados para o alto, enquanto as pessoas abriam garrafas de champanhe e choravam de alegria.

Cenas semelhantes ocorreram na capital da Ossétia do Sul, Tskhinvali, uma pequena cidade duramente castigada durante a breve guerra na qual as forças russas rechaçaram uma tentativa georgiana de retomar o controle sobre a região.

A principal praça de Tskhinvali, que ainda apresenta marcas visíveis das batalhas recentes, ficou cheia de cápsulas de bala e garrafas de champanhe.

Grupos de homens dividiam vinho caseiro levado em garrafas plásticas de água mineral, abraçavam-se e, a cada pequeno intervalo de tempo, disparavam para o alto com suas armas automáticas.

Os presentes no local deram uma grande saraivada de balas quando três veículos blindados da Rússia adentraram a praça.

Um policial passou pela área falando em um alto-falante: "Cidadãos da Ossétia do Sul, já basta, por favor, parem de atirar". Mas ninguém atendeu ao apelo.

No vilarejo de Java (Ossétia do Sul), atravessado por um grande número de soldados russos no início do conflito, ninguém mais disparava para o alto, mas as pessoas continuavam celebrando.

"Quero agradecer muito à Rússia e agradecer pessoalmente a Medvedev. Pagamos por essa vitória com nosso sangue durante 20 anos", disse Asmat Valiyeva, uma parteira.

REUTERS MB

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below